Roaming por Wi-Fi

Utilize roaming Wi-Fi sem esforço

Os usuários móveis acessam o Wi-Fi o mais rápido possível — correndo em direção a uma rede Wi-Fi aberta, como se fosse um oásis no deserto. Mas eles geralmente têm que trabalhar para isso: localizando e selecionando a rede certa, efetuando login através de um portal e frequentemente tendo que redigitar suas credenciais várias vezes. Portanto, embora os serviços públicos de Wi-Fi estejam crescendo muito rapidamente, eles ainda são um problema para os usuários. O que significa que as operadoras que o implantam não estão vendo tanto uso e valor quanto poderiam.

Não seria ótimo se o Wi-Fi pudesse funcionar como roaming de celular, se os usuários pudessem ligar o dispositivo e estar on-line? Com o padrão roaming wireless 802.11u e o Hotspot 2,0, agora eles podem.

Mantenha seus clientes conectados

O Hotspot 2,0 torna o Wi-Fi público tão simples e transparente para os assinantes quanto o roaming de celular. Assim como o celular encontra automaticamente uma rede de roaming e se conecta com segurança, não importa onde eles estejam, os usuários podem ter a mesma experiência por Wi-Fi.

Seja você uma operadora de celular, um provedor de cabo ou qualquer outra pessoa que ofereça Wi-Fi público, você pode estabelecer parcerias de roaming com outros fornecedores para tornar a conectividade Wi-Fi indolor para seus clientes, em todo o país e em todo o mundo. O que significa mais oportunidades de receita, mais maneiras de permanecer conectado com os clientes e assinantes mais felizes.

Conexões seguras simplificadas

Com o Hotspot 2,0, as operadoras e seus assinantes carregam os dispositivos com as credenciais e os certificados de segurança certos, antecipadamente ou em tempo real, quando os usuários estão perto de uma rede participante. Então, sempre que os usuários se afastam do provedor de rede doméstica, seus dispositivos automaticamente procuram redes compatíveis com Hotspot 2.0 de parceiros de roaming participantes. Se houver um disponível, os usuários se conectam automaticamente.

Os provedores de Wi-Fi têm várias opções para conectar dispositivos de assinante — certificados digitais, nomes de usuários e senhas, credenciais baseadas em SIM ou não. Eles podem usar a Infraestrutura de chave pública (PKI) para autenticar e criptografar conexões. E eles podem controlar rigidamente a política sobre quando, onde e como os assinantes aproveitam o serviço.